TIMganaram

audrey

Capítulo Um: O Cliente Esperançoso

– Oi Moça, estou ligando porque há algum tempo atrás eu falei com vocês pra cancelar uma conta de internet e pedi para que vocês mandassem as contas ainda em aberto para o meu endereço, mas até agora não chegou.

– Senhora, as contas foram enviadas no dia xx/xx. A conta y está em atraso.

– Pois é, mas até agora elas não chegaram, por isso ela está em atraso, como você pode ver aí, as contas anteriores a essa estão todas pagas, porque elas CHEGARAM na minha casa.

Atendente ativa o mode: Isso Não é Problema Meu

– Ok senhora, estou pedindo o reenvio dessas contas, mas caso alguma outra conta TIM não chegue, você precisa anotar o dia de vencimento e ligar pedindo o reenvio.

Porque como todos sabem, a obrigação de qualquer cliente é cobrar as contas da operadora não é mesmo?!

– É que como eu tenho outros problemas pra me preocupar, normalmente eu espero as contas chegarem na minha casa, mas enfim, aproveitando que eu já estou aqui, você pode verificar se a conta que eu cancelei está realmente cancelada, assim, só pra ter certeza porque eu já cancelei isso duas vezes.

– Só um momentinho Senhora…

15 minutos silenciosos e a linha cai. QUEM NOONNNCA, LEVANTA A MÃO!

Capítulo Dois: Uma Nova Atendente

– Oi Moça, eu estou ligando, agora mal humorada, porque quando eu liguei bem humorada uma engraçadinha de uma atendente de vocês me deixou na linha por 15 minutos NO SILÊNCIO e derrubou a ligação. Será que você poderia me atender sem me deixar no silêncio e sem derrubar a ligação?

– Claro Senhora, em que posso ajuda-la?

Nossa que moça altiva, essa vai resolver meu problema” – pensei eu, com esperança no coração.

– …blá, blá, blá…blá, blá, blá… Minhas contas não chegaram e eu quero verificar se está tudo cancelado e ok.

– Senhora, vou reenviar essas contas. Você deseja que eu mande o código de barras por SMS também

Meu Deus, quanta eficiência, vou mandar uma recomendação pra essa mulher, prêmio Atendente do Ano.

– Sim, por favor.

– Agora só um momentinho que eu vou verificar o status da outra conta…

Nesse momento eu já estava quase feliz, tinha sido bem atendida, a mulher parecia ter resolvido o problema, nada poderia dar errado daqui pra frente, né?! NÉÉ????

– Senhora, a conta que havia sido cancelada foi reativada.

Reativada.

R E A T I V A D A. 

R – E – A – T – I – V – A – D – A.

– MOÇA, MAS FOI REATIVADA POR QUEM, PELO ESPÍRITO SANTO????? PORQUE EU NÃO REATIVEI NADA.

– Senhora, isso eu não sei, Senhora.

– Mas meu Deus, se você no sabe então quem vai saber a Mãe Dinah? Pelo amor gente, isso custa dinheiro, eu já cancelei esta merda duas vezes, qual o problema de vocês????

– Senhora, o setor de cancelamento está fora do ar no momento então eu vou pedir para a senhora ligar daqui a umas duas horas para podermos efetuar o cancelamento novamente.

COMO -É – QUE – É?????? O setor de cancelamento, claro, porque o de abertura de contas deve estar funcionando na maior alegria.

– Mas moça, como a conta pode ter sido reativada se eu NÃO reativei, aliás, eu venho ligando periodicamente para CANCELAR, faz 6 meses que eu tento cancelar isso, não é possível!!

– Senhora, eu peço que você ligue daqui duas horas para podermos efetuar o cancelamento.

– Ok Moça, olha, eu sei que a culpa não é sua, mas isso é um absurdo e como eu sei que alguém vai ouvir esta ligação eu estou avisando que estou entrando no PROCON e onde mais eu puder. Daqui duas horas eu ligo para cancelar a conta NOVAMENTE.

Capítulo Três: Pegadinha do Malandro

– Oi Moça, como você chama?

– Rosa.

– Oi Rosa, estou com um problema sério aqui… blá, blá, blá…blá, blá, blá… Whiskas Sache… E estou ligando pra cancelar essa conta pela décima vez.

– Senhora, só um momentinho, Senhora.

– Ok.

20 minutos depois…

– Senhora, essa conta consta como cancelada aqui no meu sistema.

Sim Brasil, eu passei por todo esse inferno pra nada. Obrigada TIM, por essa tarde feliz.

TIMganei.

Des.Iludida.

2240-hectorfarao-2721

Tudo começou com essa palhaçada do Whatsapp caguetando geral nas mensagens. Gente, fala pra mim, qual é a necessidade disso? Eu quero ter o direito de ignorar as pessoas que eu tenho vontade DISCRETAMENTE, eu quero ter o direito de fazer um doce pro boy (porque isso faz parte do charme) sem que ele saiba e, mais importante que tudo, eu quero ter o direito de pensar que eu não estou sendo ignorada e que na verdade a pessoa ainda não viu minha mensagem. Da licença de eu me iludir? Obrigada.

Ok, agora vamos encarar a realidade.

Bom, pra começar está claro que eu não tenho estrutura pra lidar com essa nova funcionalidade né?! Eu já ficava possuída quando ACHAVA que estava sendo ignorada, mas agora que eu tenho certeza, a minha vontade é de fazer a pessoa engolir a mensagem, mandar um “nem queria falar com você mesmo”, dizer “cara, se tá ligado que o Whatsapp já me contou que você leu issaqui néam?!” e completar com um “seu cretino”, porque ninguém aqui é obrigado. Quero que inventem o botão “Mandar Carro de Mensagem” pra toda vez que a pessoa te ignorar. Assim não só ela é obrigada a ouvir o que você tem pra dizer, como também passa vergonha e aprende a não brincar com gente desequilibrada, no caso eu.

E o que mais me incomoda não são os peguetes, afinal de contas, com esses eu já estou acostumada. O problema é quando um amigo seu, aquele seu brother, irmão de sangue, que te deve 50 conto que você nunca cobrou, te ignora. Isso meus queridos, irrita. Muito.

Pior ainda quando foi A PESSOA que te mandou mensagem primeiro, exemplo: O Bipolar estava afim de falar com você, aí você responde bem linda e a pessoa VISUALIZA e não te responde. Tipo, o que acabou de acontecer??? A pessoa mudou de idéia no meio do caminho? Queria falar com você, só que não?! Pegadinha do malandro?

E dai que de vez em quando a TPM bate forte, e destrói todo o meu bom senso, fazendo com que eu deixe indivíduos como esse, com uma mensagem mal criada e um número de telefone apagado da minha agenda. De acordo com estudos inventados por mim, não há nada mais vingativo do que apagar o telefone de alguém dos contatos. Você se sente a Rainha Triunfal do Universo, mesmo que, em algum lugar do seu ser perturbado, você saiba que o fato de você não ter mais o telefone na sua agenda não vá fazer A MENOR diferença na vida da outra pessoa, quando você aperta o “Apagar Contato” é como se você estivesse jogando a mesma num calabouço e engolindo a chave. É uma sensação maravilhosa.

Sim, eu sou um ser humano desprezível.

Tudo bem que assim que este te enviar outra mensagem e a sua raiva já tiver passado, você vai alegremente gravar o contato novamente e ainda sair achando que “deu uma bela lição nessa pessoa mal educada, ha!”. Se eu estou me iludindo? Sim. Se eu sei disso? Óbvio! Mas o importante é ser feliz, me julgue polícia da internet.

Mas enfim, vai aqui meu desabafo.

Era uma vez um cafajeste.

33873_151117248256990_1506405_n

Fui no mercado e pedi bom senso, eles não tinham, então comprei vodka.

A mais ou menos um mês atrás minha amiga me apresentou um amigo. Tudo começou bem, já tinha combinado com ela de sair, estava blaster animada pois no dia anterior tinha pego o inglês mais gato do planeta na vila madá #habemuscopa #europeuvaledoispontos, quando ela me avisa que um amigo dela vai vir buscar a gente, até ai zero problemas né, ia gastar menos de taxi. Eis que chega o cidadão, mais conhecido como problema, mais conhecido como cafajeste, mais conhecido como moreno, alto, bonito e sensual. Não estava preparada pra isso.

É sério isso gente, qual é a chance de uma amiga sua dizer que vai levar um amigo e o cara ser bonito? Eu não sei vocês, mas, até esse nego aparecer, isso nunca tinha me acontecido antes, é sempre “amiga você vai amar, ele parece o Ryan Gosling” e quando você vai ver o cara é um anão japonês que fala “tlinta e tlês”.

Mas ok, respirei fundo e entrei no carro afinal de contas, eu já estive na presença de outros caras gatos antes e sempre existe a chance de ele ser um completo idiota, o que anula qualquer boa impressão causada pela beleza. Não foi o caso, só pra constar.

Chegamos na balada, uma fila que ia daqui até Presidente Prudente, eu e minha amiga resolvemos ir comprar alguma coisa pra beber ali perto, os meninos ficaram na fila. Resolvi saber logo o briefing do menino, pra ver onde é que eu ia amarrar meu bode:

– Amiga, esse seu amigo é consideravelmente bonito né?!

– Sim, ele é.

– Mas vale menos que um tufo de cabelo né?!

-É, ele não vale nada, pegou uma amiga outro dia e depois sumiu, ela não ficou muito feliz.

Já resolvida que eu não ia me sabotar e colocar outro encosto na minha vida, voltei pra fila com o foda-se ligado. Entramos na balada, meninos para um lado meninas para o outro, resolvi que ia curtir e achar um bofe que não tivesse um “cachorrão” written all over it mass nesse meio tempo minha amiga, que estava falando com um peguete no whats, resolveu fazer um “after” com ele e pediu para o bofe ir busca-la na balada. E eu… e eu??

Eu fui acolhida pelos amigos dela, que muito gentilmente insistiram para que eu ficasse, dentre eles estando o grande problema da noite, o amigo gato. Sabe, eu acho que se ele fosse loiro eu não teria tantos problemas, é que a coisa do moreno realmente pega muito forte. Enfim, conversa pra cá, conversa pra lá, o menino chegou em mim, assim meio tímido, meio que uma sugestão, acho que ele já estava sentindo que eu não seria uma presa fácil…Naquela noite, claro, porque normalmente eu seria a melhor presa ever, aliás, desconfio que se ele tivesse esperado eu tomar mais duas doses de seja lá qual fosse o destilado da noite, eu mesma ia ter tomado a iniciativa. Mas não foi isso que aconteceu, eu ainda estava razoavelmente sóbria e disse que não, porque eu ainda sei o que é melhor pra mim. Mesmo assim o moço me alimentou com café e risadas, me deu carona até em casa e abriu a porta do carro pra mim.

Delicadeza, a gente ainda vê por aqui.

Semanas se passaram, combinei com uma amiga de ir pra uma festa de máscaras (muito amor pelo cara que teve essa idéia), amiga essa que, por acaso ou não, foi a mesma que me apresentou o Garoto Problema ali de cima e já que estava no clima de convidar, aproveitei e convidei ele também #ousadiaealegria. Ambos aceitaram, nos encontramos na festinha, minha amiga passou mal e foi pra casa, agora, adivinha quem sobrou? Sim Brasééll, eu e o moço. E nós dois. E uma festa cheia de desconhecidos.

Desfilou comigo a festa toda, até rolou umas quengas tentando pegar o bofe  distrações, mas no fim das contas ninguém pegou ninguém, nem eu, nem ele, nem eu e ele. Mas rolou conversa e risadas, empréstimo de cachecol e carona pra casa. O que já é muito, em comparação com os homens que eu ando conhecendo. Nesse momento acreditem, minha força de vontade estava trabalhando nonstop pra continuar me lembrando que APESAR de tudo, ele ainda era o cara que não valia um real. E digo isso não mais porque a minha amiga me contou, não, porque depois que comecei a conhecer o rapaz ele mesmo me contou isso, com histórias e exemplos pra ilustrar. Pois é meninas, estudos apontam que tá foda.

Bom, continuando, resolvi fazer um get together aqui em casa esse final de semana, chamei TODOS os meus amigos, todos miaram menos um, adivinhem só quem foi???? Sim, o próprio.

Eu estou começando a acreditar que Deus, ou seja lá qual é a entidade maior que rege o universo, está tentando, com muito afinco, me deixar sozinha com este rapaz. PORQUE NÃO É POSSÍVEL! Ou isso ou aquela história toda de mentalização está começando a funcionar muito sério, estou pensando em fazer o teste essa semana, jogando na loteria.

Enfim, Garoto Problema veio, trouxe um amigo legal, conversamos, bebemos e resolvemos ir para um aniversário de um amigo dele, que estava acontecendo na portaria do inferno aparentemente, já que eu nunca vi tanta gente feia junta na vida. Com exceção dos amigos, já que alguns eram até bem apresentáveis. Mas novamente nada aconteceu, resolvemos ir embora, porque o amigo dele estava concordando comigo na coisa do inferno, só que ele queria ir pra casa e eu queria ir pra gandaia. Então tivemos uma idéia brilhante “vamos levar meu amigo pra casa e depois a gente vê o que faz”, ótimo né?! Todo mundo fica feliz, todo mundo ganha o que quer, certo? Errado.

Gente, conselho pra vida: Se você estiver fazendo um esforço consciente pra não pegar um cara, seja porque você sabe que ele não presta, seja porque ele é ex da sua amiga, ou qualquer outro motivo que te faça acreditar que aquilo vai dar merda, NÃO- FIQUE- SOZINHA- COM- ELE. Obrigada. De nada.

Claro que no longo caminho até a casa do amigo rolaram várias outras idéias brilhantes do tipo:

Amigo: Dorme na minha casa, amanhã eu te levo.

Amigo: Vamos todos dormir na minha casa.

Problema: Dorme na minha casa, você pode ficar no quarto de hóspedes, amanhã te levo.

E é mais do que óbvio que eu não aceitei nenhuma dessas propostas, porque isso aqui não é a casa da sogra, mas então surgiu uma proposta que me pareceu até aceitável (bêbado é uma desgraça), assistir filme na minha casa não era tão ruim, afinal de contas, porque não?! Já era tarde, ou cedo, dependendo do ponto de vista, as baladas já estavam fechando, não tinha mais muitas opções e no fim, a casa é minha, eu faço as regras, nada ia acontecer…né?!

Posso garantir uma coisa pra vocês, se eu tivesse a mesma força de vontade que eu tive com este moleque no meu regime, eu estaria com o corpo de uma Angel da Victoria’s Secret, porque nada aconteceu mesmo. Ele veio aqui, colocamos um filminho, deitamos no sofá de conchinha (porque, é o que eu queria saber) e nada aconteceu, porque eu não quis. Isso sim é uma teimosia sem tamanho. É claro que me arrependi assim que ele saiu pela porta, ás 9 da manhã, mas tudo bem porque o arrependimento passou assim que ele foi seco comigo no whatsapp mais tarde naquele dia. Porque mulher é assim, pode ter acertado 1000 vezes, se cagou uma, É DISSO QUE A GENTE VAI LEMBRAR.

Enfim, agora eu estou em um dilema (lembrando que o dilema é só meu, visto que o cidadão está cagando E andando para a minha pessoa), não sei se eu ligo o foda-se de uma vez e mando o boy pra escanteio, já que homem é uma coisa que não falta nesse mundo, ou se eu mantenho a amizade, ou se eu deixo rolar, ou se eu compro uma bicicleta, ou se eu caso,…

Tô sabendo porra nenhuma, mas essa história está acumulando muito drama e como eu sou péssima em lidar com drama eu acho que vou dar um tempo pra tudo isso esfriar e arrumar uns bofes novos.

Como diria Banks:

“Cause I’m a goddess, you never got this.”

A Vaca da Ex

Captura de Tela 2014-05-13 às 00.13.05

A vaca da ex é aquela quenga que costumava pegar o seu bofe antes de você, aquela que terminou com ele 5 meses atrás porque “estava confusa”, deixando o menino no limbo dos relacionamentos, mas agora -que ele está saindo com você- resolveu curtir TODAS as fotos dele. Dando um like no seu chifre.

Você conhece ela. É aquela que depois de descobrir que ele te apresentou para os pais, resolveu mandar uma mensagem de saudades, lembra?! Ou como aquela outra vez, ela, que ignorou todas as 180980979879 mensagens que ele mandou após o término, mas agora quer sair pra conversar. Lembrou agora né?!

Se não lembrou vou dar uma última dica, é aquela que mandou uma mensagem pra ele sábado a noite, quando ela SABIA que ele ia estar com você. Essa, minha amiga, é a Vaca da Ex.

Eu acho que as ex-namoradas tem um alarme, que toca assim que o bofe arruma um caso novo, um que ele goste é claro, que tenha futuro, mais precisamente quando esse caso é você (que é pra foder com a sua vida amorosa).

E o pior de tudo é que o bofe ainda cai nessa, todo mundo lá gritando pra ele “É cilada Bino!”, mas o ele acha que não, que a piranha é uma boa pessoa, que ela não está tentando envenenar o novo relacionamento dele, ela só precisa de alguém pra conversar. Esse alguém sendo o seu macho, que oportuno não?!

Da vontade de pegar umas velas e fazer uma macumba pra esse encosto o contato dela e responder:

Oi, eu sou a linda de quem você está tentando tomar o bofe, tudo bem com você? Espero que sim! O fulano me disse que você está precisando conversar né?! Tenho o telefone de um terapeuta ótimo, vou pedir pra ele te ligar. Beijãooooo”  

E você não pode nem dar chilique, porque se fizer isso a Louca Insegura é você, afinal de contas “eles tem toda uma história, você não consegue entender isso???”, sinceramente, eu CAGUEI pra sua história com ela, a sua história agora é comigo e a vaca da sua ex não faz parte dela, estamos entendidos?

Agora, não me venha com essa de “mas ela é minha amiga agora”, porque eu também tenho amigos (e ex-namorados), portanto, eu entendo perfeitamente a diferença entre uma mulher sendo sua amiga e uma mulher sentando no seu colo.

Mas antes que venha algum babaca aqui dizer “mas você não se garante?”, eu gostaria de dizer que, o dia que eu precisar “me garantir” pra estar com alguém é porque a pessoa não tem certeza se quer estar comigo e, sendo assim, é melhor mesmo que volte para a ex.

Porque eu não corro atrás de homem que não sabe o que quer.

Déjà fu: Aquela sensação de que você já se fudeu assim antes.

Captura de Tela 2014-04-24 às 21.02.48

Ao contrário do que muitos pensam Murphy não é uma lei, é um bonde que atropela a vida das pessoas diariamente. É tipo uma privada que cai do céu, podia acertar qualquer um, mas foi VOCÊ o infeliz que passou por ali na hora errada.

Por exemplo:

Já percebeu que quando você sai linda e montada de casa, pronta pra encontrar o amor da sua vida, o metrô esta vazio, no ônibus só tem traste e o gatinho do escritório tirou o dia de folga?! Agora quando você acorda atrasada, sai louca e sonada com aquele rabo de cavalo safado, de quem não teve tempo de lavar o cabelo, com o batom na orelha e a meia trocada, aí minha filha, pode ter certeza que TODOS OS HOMENS BONITOS DO BRASIL vão cruzar seu caminho. Rodrigo Santoro vai sentar do seu lado no ônibus e você vai passar o resto do dia se perguntando “Porque, Deus?”.

Quem nooooonncaa????

Juro, às vezes a angústia é tanta, que eu tenho vontade de correr até o cidadão e dizer: “Oi, tudo bem? Só queria te dizer que eu não sou assim, tá?! Na verdade eu sou linda, é que excepcionalmente hoje eu não tive tempo de me arrumar, mas confie em mim, eu sou a mulher dos seus sonhos, inclusive se eu fosse você anotaria meu telefone”.

E na balada então?! De cada 30 baladas que você vai, em 29 você se comporta. Faz aquele esquentinha báaaasico, toma uns dois drinks E PARA POR AÍ, mantém a classe, a elegância, a dignidade de lady e não encontra ninguém óbvio, porque nessas ocasiões só tem “esquisito” na festa. Agora naquela UMA baladinha, aquela de terça, que você pensou “Quem vai na balada de terça? Vou aproveitar pra enfiar o pé na jaca. Vamos nos permitir”, saiba que no exato momento em que você teve esse pensamento, o universo estava conspirando para que todos os caras que você JÁ pegou e que você QUER pegar, se encontrassem na mesma balada, no caso, a que você está indo…. Bêbada. Amo.

Aí você já chega no estabelecimento alucinada e, em menos de cinco passos, descobre que o lugar está um campo minado, qualquer escolha errada e você perde todos os bofes que trabalhou tão arduamente para conseguir. Eu gosto de chamar esse episódio da minha vida de Receita para o Apocalipse (sim, isso aconteceu comigo).

Óbvio que deu tudo errado, visto que o meu “eu bêbada” é infinitamente menos esperto do que o meu “eu sóbria” e até o fim da noite eu já tinha feito um estrago considerável na minha vida sentimental. Mas o mundo continuou girando, o meu cabelo continuou crescendo e eu sobrevivi. Então se você, minha amiga, também foi atropelada pelo bonde da Lei de Murphy e está aí sofrendo, ou se você simplesmente encheu a cara e fez um monte de cagada, estou aqui pra te dizer, você não está sozinha. E não se preocupe, o tempo vai passar e tudo vai se resolver, confie em mim.

Mas tem uma coisa, se eu cruzar com esse cretino desse Murphy na rua, eu vou encher a cara dele de porrada, porque ninguém merece essa sina né gente, convenhamos.