Diga-me com quem namorou e eu te direi que já fuçei a vida dela.

Screenshot004

Existe um bicho, dentro de cada um de nós, chamado curiosidade. E é ele o responsável por fazer você disseminar todas as redes sociais do seu bofe até achar a ex dele. Não importa se você vai ter que voltar 236789 weeks no Insta, ou se você vai ter que ficar horas fuçando cada um dos anos do perfil no Face até achar um post, ou uma foto, ou qualquer que seja o fio de cabelo no paletó, que te diga, com certeza absoluta, que aquela é a ex. Porque como já dissemos aqui:

Mulher precisa saber, isso é tudo que importa.

Isso costuma acontecer depois que ele cita a menina, porque até então você fechava os olhos para o fato que um dia aquela pessoa teve uma namorada, a gente gosta de se enganar.

E quando ele sem querer chama a menina pelo nome?! Se tem uma coisa que me deixa mais na nóia que isso, desconheço. Porque uma coisa é ele dizer “minha ex” e outra coisa é ele dar nome para o monstro, perceba, Minha Ex é como um ser mítico que um dia esteve presente na vida dele, ela está na mesma categoria do Bicho Papão e o Homem do Saco, exatamente onde nós queremos que ela permaneça. Obrigada.

Eu acho que nós, mulheres, somos programadas pra odiar ex-namoradas, a mina pode ser a gêmea da Olivia Palito, você vai olhar e dizer “Alá o supositório de baleia”. Parte disso é porque nos sentimos naturalmente ameaçadas por aquela menina que um dia já despertou o interesse do seu boy, mas a principal razão é porque você sempre acha que a ex do cara vai se parecer com você, ou seja, vai ser no mínimo maravilhosa. Secretamente, você quer olhar o perfil da menina e pensar “seria amiga dessa mulher, ela deve ser legal” porque isso quer dizer que ele só se interessa por pessoas legais e incríveis, e que você está nesse seleto grupo. Então quando você percebe que a menina não passa de um ser humano comum, meio idiota, com cara de fofa que te irrita, QUE AINDA NÃO TIROU O STATUS NAMORANDO DO PERFIL, você passa a odiá-la, por ter destruído seu sonho azul.

Quem não tira o status namorando do perfil depois de ter acabado? Fala pra mim com que tipo de animal estamos lidando?

A partir de então você, inevitavelmente, começa a se comparar com ela. Pensar que talvez você também seja fofa, ridícula e sem graça e ninguém te contou, ou pior, que talvez você não tenha nada a ver com ela e isso quer dizer que o bofe nunca vai te amar porque você não é o tipo dele. E essa possibilidade te deixa revoltada, porque afinal de contas você é a diva com cabelo de comercial de shampoo, você sabe combinar estampas, você fala 2 línguas e meia e lê Bukowski no seu tempo livre. Você vai na fucking academia e você é legal.

Porque motivos esse cara que você acha tão incrível namorou essa menina? E mais importante que isso, porque ele ainda não mandou ela mudar esse status porque ela tá passando vergonha te chamou pra sair essa semana, afinal de contas você dá de 1000 nela, todas as suas amigas te falaram. Ele mesmo já apontou vários defeitos horrorosos dela (que você não tem), em conversas casuais, que ela era um grude, que ela era burra, que tinha um péssimo gosto musical, então porque? A essa altura do campeonato já era pra ele estar te pedindo em casamento!

E então você entra em parafuso e começa a pensar no pior, porque nada, NADA, supera a nóia de que eles ainda estão se pegando.

Você começa a criar cenários onde TODAS AS VEZES que este encosto está online no caralho do Whatsapp e não está “Digitando” pra você, ele está falando com a mina, óbvio. Em nenhum momento passa pela sua cabeça que talvez ele esteja falando com o chefe dele, com a mãe dele, com o melhor amigo sobre videogame, nãããaaaooo… Porque nesse momento você não está mais sendo racional, aceite.

É claro que a partir daí você passa a odiar o menino, como ele pôde te trocar por aquela ex, ridícula. Já está fazendo uma macumba pro cabelo dessa mina cair. Porque alguns homens gostam de mulheres chatas?

Não digo só chatas no sentido de implicantes, estou falando chatas no sentido “boring”, sem sal, desinteressantes, clichês, sem noção, FOFAS QUE ME IRRITAM. Aquele tipo que você olha a foto e diz “já vi tudo”, não tem mistério, nem glitter de carnaval em dia de semana (porque isso é essencial). É só o que está ali, uma meia dúzia de selfies, com uma “cover photo” de praia e o mesmo penteado em todas as fotos disponíveis.

E ele namorou com isso.

Então talvez ele também seja ridículo e chato, talvez ele não seja pra você, aliás, é exatamente isso, ele definitivamente não é pra você, agora você já pode desencanar e ser feliz, não precisa mais se preocupar se ele vai responder suas mens…

…OOOOUNNNNN ELE MANDOU MENSAGEM

E assim o bofe ganha mais algumas horas de validade, até a próxima nóia bater à porta. Só não se esqueçam que homem normalmente tem mais de uma opção, nunca duvide da filhadaputice de ninguém. E se ele realmente preferir a ex, querida, o problema está nele, não em você.

Preguiça de homem? Temos.

 

zoey

A culpa não é minha, a culpa não é deles. Talvez a culpa seja dos cachorros, que são infinitamente mais legais que todos os caras que andam me rondando (o que não é muito difícil, cá entre nós) mas, fato é que: temos preguiça.

Boy ta mentindo pra mim. To vendo na cara dele que tá mentindo. Os homens não sabem, mas quando eles mentem, tem um neon luminoso que acende bem no meio da testa deles escrito: Groselha. E é tipo a roupa do rei, só os inteligentes enxergam. Pior ainda é quando você conta que sabe que ele tá mentindo e, ao invés de ele dizer: “Foi mal, caguei, não vai acontecer de novo”. Ele fica tentando mudar o foco da discussão pra qualquer coisa que não seja a mentira dele. Como se o problema fosse você ter descoberto e não ele ter mentido. Preguiça de mentira.

É tipo aquelas pessoas que engordam 10 quilos em um mês, chegam no consultório da nutricionista e falam: “Mas eu só como salada!”

A não ser que na casa dessa pessoa tenha um ninho de pernilongos mutantes que injetam gordura durante a noite, é óbvio que ela não come só salada. E todos nós sabemos disso. Com os homens é a mesma coisa, todo mundo percebe a mentira, os únicos enganados nessa história são eles mesmos. E ainda dão xilique quando a gente fala que não confia. Preguiça de xilique.

Na minha humilde opinião se o cara foi macho o suficiente pra fazer a cagada, ou a escolha (seja ela qual for), ele deve ser macho o suficiente pra bancar as consequências. Acho que mentira é coisa de gente covarde. E esse tipo de gente não tá valendo o meu tempo.

Na moral, o MÍNIMO que o fofo tem que fazer, pra começar a valer a maquiagem importada que eu vou usar pra sair com ele, é ser decente. Se não de boas, prefiro a minha parte em coxinha.

Eventos no face: Um drama real.

5ye189d913_4i6odl9oej_file

Você e o boy estão saindo já faz um mês, status do relacionamento: Indefinido. Ele confirma presença em uma festa e vc…?

“E vc?”

Essa é a pergunta que você se faz. Porque o fato é que á festa é bem legal, na verdade sua amiga já tinha te chamado pra ir com ela e talvez você já tenha até aceitado, mas quando o bofe confirma presença antes de você, começa o drama.

A começar porque ELE NÃO TE CONVIDOU, aliás, não só NÃO TE CONVIDOU, como também nem chegou comentar sobre o evento com você, o que já te faz começar a pensar na possibilidade ele não fazer muita questão da sua presença. E isso não é o pior, nãããaao minha gente, o pior é que se você confirmar presença agora, ele pode achar que você é a louca “stalker”, mas se você não confirmar e aparecer, aí ele vai ter certeza disso! Inclusive, deixa eu te avisar, se você optar pela segunda opção, não só vai ser considerada a louca que segue ele, como também ainda corre o risco de ver ele pegando outra. #compreumlevedois

E nem precisamos comentar sobre os casos em que você vai dar aquela olhadinha, sem compromisso, nos confirmados e encontra:

a) A ex dele

b) A última quenga que ele adicionou

c) Todas as anteriores

Porque aí você já pensa que ele não só não te convidou, como também fez o favor de chamar outra. Isso tira o sono de qualquer mulher.

O que fazer numa situ dessas? Porque, eu não sei vocês, mas eu não sei lidar com isso. Então você vai pedir ajuda pra os universitários e as opiniões se dividem entre: Os que acham que você deve ir e foda-se e os que acham que você deveria mudar a programção e evitar esse mico desnecessário. Porque seus amigos nunca vão entrar em um concenso.

E você fica lá, sem saber pra onde correr. É nessas horas que chega aquela amiga hippie que te diz pra “seguir seu coração” e você decide que a melhor abordagem para este problema seria trazer o assunto, assim como quem não quer nada, na conversa com o boy, de forma muito sutil, claro, para que ele não perceba que você acompanha cada vírgula que ele posta nas redes socias. Mas o problema é que eu não tenho o dom da sutileza, então acabo começando a conversa com: ” Vi que você confirmou presença na festa,…”

Gente, qualquer frase que começa com “Vi que você confirmou/postou/curtiu/etc…” já começou errado. Mas no fim nas contas eu descobri que, quando se trata de eventos,  não existe maneira mais sutil que a sinceridade. Fala. A. Verdade.

“Cara, o Face me contou que você vai numa festa que a minha amiga já tinha me chamado pra ir,  eu ainda não sei se vou, mas a festa parece legal, né?!”

Perceba como agora o problema é dele e não seu. Você já deu o aviso que sabe que ele vai e que talvez você apareça lá também. A partir desse momento, se você chegar lá e ele estiver com outra, você está 100% autorizada a riscar ele da sua lista de contatos porque, se isso acontecer, claramente tem alguém pouco se fudendo pra você na parada.

Pode ser que ele te ache louca? Pode. Mas fodassi. Tem 7 bilhões de pessoas no mundo, se ele achar, você arruma outro.

Você consegue sozinha.

Screenshot008

Sabe, hoje eu li um texto que falava de como a gente se agarra a coisas desnecessárias pra se sentir mais seguro. É o boy que a gente sabe que não é bom pra gente, mas que a gente não quer deixar ir porque tem medo de ficar sozinha, é a casa dos pais que a gente tem medo de deixar e depois não conseguir se virar por conta própria, é a profissão que não faz a gente feliz, mas que a gente fica porque tem medo de não dar certo se começar outra do zero.

E isso é uma merda. Porque a gente tem tanto medo de ir sozinha? Porque sempre acha que não vai dar pé?

É tipo quando você é pequeno e seus pais falam que vão tirar as rodinhas da bicicleta. No começo você não quer de jeito nenhum, mas aí algum parente fdp muito legal e consciente, vai lá e tira, e você não tem outra opção a não ser aprender a andar naquela merda. Mas aí aprende e percebe que, realmente, você não precisa das rodinhas, a bicicleta funciona perfeitamente bem sem elas. Você consegue sem ajuda.

Essa é a real entendeu? Você consegue sem ajuda.

Talvez com ajuda seja mais fácil/confortável/agradável, mas você não PRECISA disso.

Então para um pouco e dá uma olhada na sua vida, o que tem aí que você realmente quer/precisa e o que está servindo de muleta? Tira as muletas, você não precisa delas e quanto antes você perceber isso, antes você vai conseguir atingir seus objetivos sem depender dos outros.

E não venha me dizer “é fácil falar, mas fazer é outra coisa” porque eu sei bem disso. Manja o limbo dos relacionamentos? Pois é, eu cheguei lá, abri um alçapão, desci três lances de escada e agora estou aqui, no calabouço do limbo dos relacionamentos. E pelo que eu ouvi dizer ainda pode ser que eu desça mais. Mas tudo bem, porque o que interessa é que meu cabelo continua crescendo e eu estou magra. Diva. Angel da Victoria’s Secret. Então foda-se, eu vou sobreviver. E você também, é só uma questão de tempo.

Quem tem medo de “Eu te amo”?

Screenshot007

Eu!!! Eu tenho!! Me escolhe aqui!

Foda isso.

Mas, é a verdade. Não tem nenhuma expressão que me assusta mais. Sabe aqueles filhotinhos que saem correndo pra pegar a bolinha, mas não conseguem brecar e batem na parede? Eu sou o filhote e o “Eu te amo” é a parede.

É sempre de surpresa, eu sempre acho que vai demorar pra acontecer, mas aí acontece e eu fico lá, mais desconfortável que um cachorro andando nas patas traseiras, porque não tem o que fazer. Quando a pessoa já falou não tem como ignorar, mudar de assunto, falar que “vai pensar mas depois te liga”, você só tem duas opções: Falar de volta, ou fazer qualquer outra coisa e magoar profundamente o outro.

Eu sempre vou pelo “eu também”, acho democrático, você não está dizendo exatamente o “EU TE AMO”, você disse “eu também” e isso pode servir pra várias coisas, é tipo quando alguém diz “gosto de pastel” e você responde o que?? EU TAMBÉM! (porque é óbvio que todo mundo gosta de pastel, aliás, desconfie de pessoas que não comem fritura, elas não podem ser do bem).

Fato é que ninguém quer magoar o coleguinha, mas ás vezes, simplesmente não dá pra mentir, porque aquilo parece estar TÃO longe da sua realidade, tão longe do seu “Gosto muito de você, mas acho que é isso”, que a expressão simplesmente não sai. Você queria muito, mas não sai. E ai eu fico me perguntando quanto é que a gente precisa gostar pra poder falar sem medo, cadê a métrica? A tabela que diz que se eu gostar de você 7,4 já posso dizer que amo sem culpa mesmo você gostando de mim 9,2. Como é que a gente mede o quanto gosta?

Sempre tive essa dificuldade. No começo as pessoas falavam “quando você sentir você vai saber…”, mas isso é mentira, às vezes você não vai saber e vai descobrir só depois ou você vai saber (que não é), mas vai dizer mesmo assim, porque queria muito que fosse.

É por essas e outras complicações que quando eu escuto “Eu te amo” a minha vontade é de sair correndo e só parar quando chegar no Acre. Só pra não ter que lidar com o conflito mental: Respondo ou finjo um desmaio?

Eu queria muito concluir esse texto com alguma coisa que ajudasse vocês a lidar com essa situ, mas visto que eu mesma não to sabendo o que fazer, deixo vocês com esse print esclarecedor.

faceprint

 

 

Ela não é tímida, o nome disso é chatice.

hateyoutoo

E viva o carnaval, viva o glitter, viva essas duas horas que eu arrumei no meio do dia pra escrever esse post maravilhoso, viva a blogueira mais chulé desse Brasil: Eu!

Estava eu no carnaval numa viagem de grupo. Todos sabem que viagens de grupo são complicadas por motivos de: as pessoas são diferentes e cada um tem uma ideia diferente de diversão. Mas essa estava um pouco mais desafiadora, visto que tínhamos gringos no meio do grupo, ou seja, além da coisa das características pessoais a gente também tinha que lidar com as diferenças culturais de cada um dos nossos coleguinhas e eu não sou assim a pessoa mais paciente do mundo, então digamos que no segundo dia eu já estava querendo fugir pras montanhas.

No meio desses queridos tínhamos uma menina, ela era namorada de um dos caras e se você fosse apresentada pra ela pensaria a mesma coisa que eu: Que fofa!

Ela era pequena, falava pouco e parecia concordar com tudo. Todos falavam razoavelmente bem dela, perceba, razoavelmente, ninguém parecia conhecer ela a fundo mesmo ela sendo namorada de longa data de um dos melhores amigos do dono da casa, mas ainda assim ninguém reclamou da menina também, então eu, com todo o meu otimismo, concordei quando me disseram: “É que ela é tímida, muito tímida”.

Mas não foram necessárias nem 24 horas pra perceber que de tímida ali não tinha nem o branquinho do olho #peganafalsidade. Todo mundo no bloquinho, curtindo a valer, não deu nem 15 minutos os dois somem. Se fosse qualquer outro casal você pensaria, “ok, foram transar, viva o carnaval!”, mas o caso é que eles não foram, eles saíram do bloquinho porque a fofa não gosta.

“Mas não gosta do que?” perguntei eu pra ela, porque afinal de contas, você está no fucking Rio de Janeiro.

“Das pessoas suadas me encostando, muita gente junta, do calor…”

Porque claro que é por isso que as pessoas vão ao bloquinho não é mesmo?! Quem é que não gosta de ser besuntada por fluídos de desconhecidos num calor de 40 graus enquanto é empurrada rua abaixo? Eu amo! Você não?!

Não tem nada a ver com a música super legal, a bateria que faz a gente vibrar, os amigos bêbados todos dançando juntos no meio da rua enquanto a gente usa aquelas roupas que sempre quis usar, mas nunca pode porque as regras sociais não permitem. Quem foi o louco que pensou isso?

Nota: Se você quer um carnaval frio e com pouca gente a Antártida tá aí pra isso, vai lá diferentona.

E então começou a saga, todos vão comer pizza, menos eles, porque ela está cansada de pizza, todos vão pra pixxta na balada, menos eles, porque ela disse que está muito calor lá, todos vão isso, todos vão aquilo, menos o casal 20, diferentão, pinguim do ponto frio, descobridor do Brasil, Telecine Cult. É claro que em NENHUMA dessas situações se ouviu a voz da garota dizendo “eu não quero” ela apenas comunicava ao banana namorado, que depois informava o resto do grupo.

Mas até ai ok, ela não estava me incomodando, eis que, um belo dia, chego eu em casa pra tomar banho e sou informada que a minha cama foi passada para o casal, porque a fofa estava com dor nas costas de dormir no colchão de ar. Mano. Do. Céu. Eu não teria ligado se tivessem me colocado pra dormir na sacada se fosse necessário, mas o caso é que só porque a minha cama era melhor a pequena notável tinha que ir lá cobiçar. É de cair o cu da bunda né. É claro que em nenhum momento ELA veio falar comigo, afinal de contas porque ela faria isso não é mesmo?! Só porque ela estava me tirando da minha cama?! Bobagem!

E o pior de tudo, durante todo esse tempo, as outras pessoas da casa (em sua maioria homens) continuaram achando que ela era “apenas tímida”. A fala sério galera, vai ser chata a assim lá na sua terra, eu prefiro ser maloqueira e curtir a vida sem frescura, do que ser esse bibelô dos infernos.

Porque eu sou louca.

Screenshot005

Porque eu sou louca eu vou achar que você tem boas intenções até que se prove o contrário. Eu vou sorrir e acreditar no que você disser, mesmo quando a desconfiança for grande e a história não fizer sentido. Porque como eu sou louca, eu acho que quem gosta da gente não tem motivos pra mentir e correr o risco numa idiotice com um potencial tão grande de dar merda. E já aviso: Eu vou achar que você gosta de mim, caso você passe a me dar atenção diária e sair comigo semanalmente, não porque esse comportamento dê qualquer tipo de margem para tal, mas porque eu sou louca, é claro.

Porque eu sou louca eu vou começar a criar sentimentos por você depois de alguns meses. Eu sei que a maioria dos seres humanos normais só faz isso depois que o parceiro já deu o “check in” no namoro, mas eu, como louca que sou, crio sentimentos pelas pessoas que se relacionam comigo mesmo sem a autorização formal delas. Porque eu sou louca eu vou ser sincera e te contar isso, e mais louca ainda, vou esperar que no caso desse sentimento não ser recíproco, que você seja sincero também e caia fora, como todo bom cafajeste. Porque eu sou louca eu vou esperar que você seja bom. No sentido literal, aquele que é o contrário de mau e que como todo bom vai ter um bom coração, que não vai ter coragem de me magoar, nem me enganar. Porque eu sou louca eu vou te tratar com carinho, respeito e consideração, independente da relação que nós tivermos.

Porque eu sou louca eu vou achar que se você continua saindo comigo depois de meses (toda semana) é pura e simplesmente porque você gosta de mim. E não por nenhum outro motivo. Mas isso é porque eu esqueço que eu sou a louca da história e me tomo como base. Porque eu sou louca eu vou comemorar silenciosamente quando você mencionar que todos os seus melhores amigos sabem quem sou eu (pelo apelido) e vou ficar sem graça toda vez que os MEUS amigos, me perguntarem quando é que isso vai pra frente, porque afinal de contas, já faz um tempo né. Porque eu sou louca eu vou achar que depois de tudo isso seria loucura pensar que você estaria saindo com outra(s) pessoa(s). Porque eu sou louca eu vou achar um absurdo quando, do nada, você desaparecer por uma semana. Porque eu sou louca eu vou chorar só um pouquinho quando eu descobrir que aquele date que você cancelou pra ir a um evento no trabalho na verdade era uma balada com amigos. E mais um pouquinho quando eu descobrir que a noite de Netflix na verdade foi um date com outra. Mas isso é porque eu sou louca. Porque eu sou louca eu vou esperar (de)mais de você.

Porque eu sou louca eu acredito que relacionamentos, de qualquer tipo, são pactos onde as pessoas se comprometem a ser o melhor que podem.

Mas eu sou a louca aqui, então não me levem em consideração.